quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Vi um filme!




Vi um filme que me fez pensar na minha vida!
É um filme "económico": durante quase todo o filme, só há um actor humano e um actor canino! Há também alguns figurantes: os monstros em que o resto da humanidade se converteu!
É um filme aflitivo.
Está lá tudo: a solidão, o medo, a ansiedade, os "monstros" que nos atacam quando estamos desprevenidos!
Também eu me sinto sozinha como aquele homem. Mas nem tenho um cão: só tenho este blog, que ninguém vê.
Também eu tenho medo de "monstros" que me podem atacar a qualquer momento e tento proteger-me deles. Mas, ao mesmo tempo, sinto-me culpada perante eles, porque fui eu que os criei ou, pelo menos, ajudei a criá-los. Como o homem no filme!
Também eu ando à procura de uma vacina. Mas não é para os outros: é para mim mesma.O homem era imune à doença que tinha destruído o resto da humanidade. Eu é que estou doente. A vacina é para me curar a mim, não para curar os outros.
E, se eu morrer, como o homem no filme, nem sequer vai ser por uma boa causa!

3 comentários:

brisa de palavras disse...

Olá

Afinal sempre alguém vê o seu blog ! Que gostei aliás!
Há momentos que a vida parece uma causa perdida...e a sua vida tem uma de certeza, várias certamente.
Passarei mais vezes apesar da falta de tempo, e divulgue mais este blog, muito interessante.
um abraço
brisa de palvras

passe lá pela minha casa...um pouco abandonada...mas será um prazer a sua visita.

csa disse...

Já fui dar uma pequena espreitadela ao seu blog. Mas vou ter de ver com mais calma.
Fico contente por saber que há alguém que gosta deste blog "pobrezinho e pensador"!

Idalinda Dias disse...

Oi "Capuchinho Amarelo!" podes dominar os teus monstros eles aprendem e mudam, são "trosmons" como disse Chico Buarque de Holanda, na história da dita capuchinho. Acho o teu blog o máximo amiga! vença os teus que muita gente vai seguir o exemplo..bjs